Reforma administrativa pretende cortar até 25% da jornada e salário dos servidores públicos


Compartilhar icone facebook icone twitter icone whatsapp icone linkedin icone email

Inúmeras críticas e objeções são feitas a todo momento pelos servidores públicos acerca da Reforma Administrativa. Dentre os assuntos mais comentados está o corte de salário e na jornada de trabalho, que afetará consideravelmente a rotina de trabalho da categoria.

De acordo com o cálculo do Centro de Liderança Pública, um corte de até 25% na jornada e na remuneração dos servidores públicos está previsto na proposta da Reforma.

A possibilidade de redução da jornada e salários foi incluída até então como opcional para os atuais servidores, mas até a aprovação final pode ser alterada. Caso aprovada como está atualmente, esses servidores poderão escolher entre a jornada reduzida e a jornada máxima estabelecida para o seu cargo.

Foram traçados cenários que variam de 2% a 10% dos servidores que optarão pela redução de 5% a 25% da jornada.

Não estão incluídos no texto da proposta servidores que exercem Cargos Típicos de Estado, espécie de vínculo que ainda necessitará de regulamentação para ser definido.

No entanto, várias carreiras que poderão ser fortemente afetadas com a Reforma, como de saúde e educação, deverão manifestar oposição e trabalhar para impor mudanças na votação.

Especialistas apontam que cerca de 6,14 milhões de servidores serão afetados pela mudança caso a Proposta de Emenda à Constituição seja aprovada com esse dispositivo.

 

 

« Voltar