Justiça do Trabalho capacita servidores para produção de provas por meio digital


Compartilhar icone facebook icone twitter icone whatsapp icone linkedin icone email

Visualização da imagem

Como em todos os setores, para além das medidas sanitárias, o Judiciário também precisou se adaptar ao fechamento das atividades presenciais e adotar o trabalho à distância. Desde a decretação do estado de calamidade pública, ainda no longínquo março de 2020, a Justiça do Trabalho vem se reinventando para manter a imprescindível atividade jurisdicional.

Tendo em vista que o coleta presencial de depoimentos de testemunhas foi prejudicada na pandemia, a Justiça do Trabalho está implementando estratégias para fomentar a produção de provas por meios digitais, para auxiliar os magistrados na instrução processual, especialmente na produção de provas para aspectos controvertidos, e acelerar a tramitação dos processos.

“Vivemos uma transformação tecnológica nunca vista, cuja velocidade das atualizações tem impacto nas nossas vidas, incluindo as relações de trabalho”, ressalta a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ministra Maria Cristina Peduzzi. “A revolução 4.0 chegou, e a Justiça do Trabalho precisa estar atenta a esse momento”.

Os registros gravados nos celulares, por exemplo, permitiriam esclarecer se um trabalhador que reclama o pagamento de horas extras estava realmente na empresa após o expediente regular. Além disso, mecanismos de geolocalização também podem trazer informações exatas e até irrefutáveis, se comparadas com as provas testemunhais. As redes sociais, igualmente, já têm sido utilizadas para verificar algumas controvérsias nos autos processuais.

A Justiça do Trabalho informa que a capacitação está sendo feita de maneira institucionalizada e busca atingir todo o país. O objetivo é se manter atualizada em relação aos avanços tecnológicos constantes e característicos da era digital.

O desafio será a harmonização com a privacidade e a proteção dos dados dos trabalhadores.

Leia mais em: http://www.tst.jus.br/web/guest/-/justi%C3%A7a-do-trabalho-capacita-servidores-para-produ%C3%A7%C3%A3o-de-provas-por-meios-digitais

« Voltar