pt / en

Destaques

Startups têm assessoria jurídica

Meios de transporte solicitados pelo celular, bancos virtuais, inteligência artificial. Essas e outras atividades já fazem parte das novas tendências tecnológicas e estão sendo aplicadas pelos brasileiros no dia-a-dia. Uma das responsáveis por essa revolução foram as startups, empreendimentos digitais que atualmente atingem a marca de 4 mil em todo o Brasil e têm o foco principal na tecnologia e na inovação. Pensando nessa área, o escritório Martorelli Advogados desenvolveu uma nova iniciativa dentro do seu ambiente de trabalho, o MA4Startups (Martorelli Advogados para Startups), que é formado por um grupo de especialistas com o objetivo de desenvolver o serviço de assessoria jurídica para empresas desse ramo, antecipando os problemas jurídicos que estão surgindo com a nova economia.

Segundo a sócia do escritório, Fabiana Nunes, através de uma metodologia própria para identificar novas frentes de mercado, o escritório observou que as startups são empresas carentes desse tipo de serviço. "Percebemos que algumas das startups de hoje serão umas das maiores empresas do Nordeste, do Brasil e do mundo, e esse mercado não se sentia atendido pelos prestadores de serviços jurídicos em geral. Por essa razão, precisam de aconselhamento jurídico para tudo. O advogado deve ajudar o empreendedor digital a identificar os problemas jurídicos, baseados no erro e no acerto", afirmou.

Com a iniciativa do escritório, as empresas inovadoras têm seus problemas jurídicos identificados por uma equipe multidisciplinar de sete especialistas capacitados para lidar com os desafios e no desenvolvimento de produtos adequados, sendo compatível com o orçamento das empresas. 

Para a criação da MA4Startups, o escritório investiu no aprimoramento de conhecimento e em pessoal, iniciativa que permitiu a criação do grupo. "Formamos uma equipe multidisciplinar jovem, coordenada por Marcelle Penha, advogado do escritório, pelo fato de que as startups são empresas jovens e, em geral, fundadas por jovens", afirmou.

Segundo o escritório, o projeto já está em andamento, e recebe um retorno positivo. "Nossa expectativa é estar junto dessas empresas desde o início e, quem sabe, advogar para um unicórnio (gíria do ecossistema para uma startup que vale mais de um bilhão de dólares) nordestino. Alem disso, a interação nos permite trazer inovações para nossos clientes tradicionais, gerando conexões e oportunidades de negócio, finalizou Fabiana.

 

Fonte: Folha Inova (Folha de Pernambuco)